Mama tuberosa, causa comum de constrangimento para as mulheres


A mama tuberosa é uma deformidade das mamárias na qual ocorre o desenvolvimento inadequado do tecido mamário durante a puberdade. Ocorre ainda uma herniação da região central da mama fazendo com que os seios não adquiram a forma cônica, e fiquem com uma aparência tubular.

 

Essa deformidade da mama não é genética (não passa dos pais para os filhos), é uma característica da própria pessoa, na qual a mama tem um anel fibroso constritor ao redor da aréola, impedindo ou restringindo o crescimento da glândula mamária

 

A mama tuberosa se manifesta de forma diferente entre as mamas. Ela pode se apresentar de vários graus de gravidade entre cada mama na mesma pessoa, de forma que uma pessoa pode ter de um lado e não ter do outro.

Classificação dos diferentes tipos de deformidade da mama tuberosa:

Tipo I - Tecido mamário herniado para dentro de uma aréola aumentada de tamanho. Pequena atrofia na parte inferior e central da mama. O sulco inframamário se localiza mais para cima do que o habitual. As mamas estão posicionadas mais para a lateral do corpo, com um amplo espaço criado entre as mamas.

Tipo II - Polo inferior da mama ausente, aplainado ou côncavo. Sulco inframamário ausente. Já é observado uma importante herniação do tecido mamário pela aréola.

Tipo III – Mamas com com aspecto tubular apresentando importante ptose (queda).

As deformidades da mama desencadeiam um importante peso psicológico para a mulher, influenciando muito o seu relacionamentos social devido ao formato incomum dos seus seios.

 

O tratamento das mamas tuberosas se baseiam em 3 pilares, são eles:

1 – Alteração da forma tubular: Para isso é realizado a quebra dos anéis fibróticos;

2 – Correção do volume: Geralmente esta correção é feita com a introdução de implantes de silicone associados ou não à lipoenxertia, mas na dependência do caso, podem ser também utilizadas técnicas sem silicone com retalhos locais das mamas, também associado ou não à lipoenxertia. Enfim, são utilizados os tratamentos convencionais de cirurgia estética das mamas. Conheça eles aqui.

3 – Diminuição do tamanho da aréola.

 

Os cuidados pós-operatórios são os mesmos adotados para qualquer cirurgia das mamas, confira no video abaixo

Cuidados Pós-Operatórios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *