Cirurgia Íntima, procedimentos simples com grande melhora de autoestima


A cirurgia íntima tem ganhado bastante popularidade nos últimos anos para tratar uma queixa comum entre as mulheres. Ela é composta por um conjunto de procedimentos, que engloba a ninfoplastia, que é o tratamento dos pequenos lábios, o rejuvenescimento dos grandes lábios (que usualmente está atrófico, ou seja, murchos e flácidos) e a redução do monte de Vênus (que algumas vezes são volumosos).

Os pequenos lábios vaginais tem a função de proteger a vagina, mantendo-a úmida; porém em alguns casos, são grandes, tornando-se muito visíveis e assimétricos. Isso leva ao comprometimento da adequada higiene, e também ao incomodo da mulher ao vestir roupas justas ou biquínis e na relação sexual. As alterações nos pequenos lábios podem, em alguns casos, até levar as mulheres a se sentirem constrangidas, com vergonha de se despirem perto de amigas ou do seu companheiro.

Portanto, esta cirurgia é indicada não apenas para a estética e o incomodo pessoal ou psicológico da mulher, mas também por questões de saúde, como nos casos de dificuldade em higienizar a região, que resulta em acumulo de secreções e urina, resultando em infecções constantes. Ou ainda, em casos no qual o tamanho exagerado dos pequenos lábios pode causar pequenas lesões devido ao atrito na relação sexual.

Como é feita a cirurgia:

  Pode ser utilizada anestesia peridural ou somente local (associada ou não a sedação). Isto depende muito de vários fatores e deve ser discutido com muito cuidado em consultório.

  O procedimento se inicia com a plastia dos pequenos lábios, que consiste em simetrizá-los com a retirada do excesso de pele, ou seja, a porção dos pequenos lábios que fica aparente quando a mulher esta em posição ortostática (em pé). Nesta região geralmente são utilizados pontos que normalmente são absorvíveis. As cicatrizes são discretas e é possível ter alta no mesmo dia. Em seguida, é avaliada a necessidade de tratamento dos grandes lábios, que podem estar flácidos e murchos em decorrência do envelhecimento, perda de peso ou fatores de hereditariedade. Usualmente utilizamos o enxerto de gordura da própria paciente (lipoenxertia) para restaurar o volume e melhorar a flacidez da região. Algumas pessoas ainda queixam-se de flacidez e excesso de volume na região pubiana (monte de Vênus), que pode ser tratado com uma lipoaspiração e retirada de pele no local.

Recuperação e cuidados pós-operatórios:

A dor após a cirurgia é leve e pode ser controlada com analgésicos e antiinflamatórios.

É recomendado evitar andar nos 3 primeiros dias.

Não se deve utilizar papel higiênico na primeira semana.

A higiene íntima deve ser feita normalmente com água e sabonete após urinar.

A região deve ser seca encostando uma toalha de algodão macia, sem esfregar.

Não usar calcinha na primeira semana após o procedimento.

Usar apenas roupas largas que permitam a ventilação no local, para evitar atrito e o acúmulo de umidade.

Exercício físico pode ser retomado gradualmente após 1 mês.

Relação sexual é possível após 30 dias do procedimento, na dependência da cicatrização e evolução pós-operatória.

A região poderá ter diminuição de sensibilidade após a cirurgia, mas usualmente retornará em até 6 meses.

Tratamento e Pós-operatório

Atenção!

É muito comum eu receber mulheres, que por estarem traumatizadas com os seus pequenos lábios, desejam reduzí-los bastante. Como eles tem função muito importante, de manter a umidade da vagina, a retirada em excesso dos mesmos pode resultar em complicações como ressecamento, infecções e dores crônicas. O tratamento de condições como esta é bastante difícil. Por isso devo alertar que as pessoas procurem sempre um cirurgião plástico experiente para a realização deste procedimento, por mais simples que a cirurgia íntima pareça.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *